Cristina Lebre

Sou uma profissional da área de Humanas, essencialmente na Comunicação Social e Literatura. Jornalista, escritora, revisora, apresentadora de eventos e poeta, com dois livros publicados, “Olhos de Lince’, de poesias, em 2008, e “Marca D’Água” em 2014, que contém poesias, contos e prosas poéticas. Atualmente trabalho, principalmente, com revisão de livros, artigos para Internet e trabalhos acadêmicos, formatação de monografias, dissertações e teses nas normas da ABNT, além de divulgar meus livros e apresentar eventos de literatura, música e poesia. Meus objetivos principais são colaborar para o fomento da literatura e das artes no Brasil, bem como auxiliar estudantes universitários a apresentarem trabalhos de conclusão de seus cursos com proficiência na redação e formatação dos textos. Amo ler, escrever, nadar, estar perto da natureza, lidar com plantas, comunicar-me com gente do mundo inteiro e viajar, sempre.

Meus livros

“ …segue escrevendo

e sentindo tão fundo

a agonia do mar que se afasta e se achega

e toca na areia

em ondas sozinhas, constantes, vizinhas…”

Em “Cascata”, um dos poemas de destaque deste seu segundo livro, Cristina Lebre revela a agonia de escrever que pulsa em sua alma e faz uma analogia com a agonia do mar que se afasta e se achega na praia.  Autora de “Olhos de Lince”, seu primeiro livro de poesias, desta vez Cristina se lança também ao mundo dos contos e de prosas poéticas, além de apresentar, neste “Marca D’Água”, mais de 70 poemas inéditos de seu acervo que não para de crescer.

“Olhos de Lince” é a primeira publicação da jornalista e poetisa Cristina Lebre, escritora carioca radicada em Niterói, apaixonada por poesias e literatura. O livro é uma coletânea de 68 poemas escritos pela autora desde sua adolescência até os dias de hoje, mostrando sua sensibilidade, intrepidez e coragem de expor seu coração e suas idéias sobre Deus, o amor, as idiossincrasias da vida e as emoções que não endurecem o coração dos românticos. Sobre “Olhos de Lince” alguns de seus amigos e profissionais das letras escreveram: – “As veias poéticas e não cartesianas de Cristina Lebre fazem uma longa, delicada e escancarada incursão por sua essência. Como os rios amazônicos, banham o leitor de reflexões líricas, lúdicas, românticas e, eventualmente caóticas”.– Luiz Antonio Mello, jornalista e escritor; – “Sua sensibilidade é assustadoramente aguçada. Noto em seus poemas não só a inspiração, mas a transpiração dos grandes poetas, você busca a palavra exata, lapidando-a para bem caber em sua poesia”.– Muna Omran, Doutora em Letras e História Literária; – Você tem sim os olhos dos linces e pinta belíssimos quadros com as palavras” – André Taveira, jornalista.   Abaixo trechos de dois poemas contidos no livro:

 

 

             ESCREVER

“Tão bom… O papel e a caneta

 e minhas mãos frias

 a arrumar palavras

 pra confeccionar poesias…”

 

 

A Elegância do Artefato

Pais de meninas; pais de meninos.  A proximidade do dia dos pais nos leva a reflexões sobre esse personagem tão importante em nossas vidas.  Poderia eu focalizar o viés comumente…

Sobre um Museu em cinzas

Pais de meninas; pais de meninos.  A proximidade do dia dos pais nos leva a reflexões sobre esse personagem tão importante em nossas vidas.  Poderia eu focalizar o viés comumente…

A DITADURA DA BELEZA

Pais de meninas; pais de meninos.  A proximidade do dia dos pais nos leva a reflexões sobre esse personagem tão importante em nossas vidas.  Poderia eu focalizar o viés comumente…

Feliz dia dos Pais

Pais de meninas; pais de meninos.  A proximidade do dia dos pais nos leva a reflexões sobre esse personagem tão importante em nossas vidas.  Poderia eu focalizar o viés comumente…

Os Lagos

Mergulho no lago.  Mergulho no lado errado. O medo das piranhas me faz nadar muito rápido, fast, fast, as fast as I can.  Chego ao outro lado da margem daquele…

Vida de Poeta

Minha carreira de escritora e poeta até hoje trouxe grandes alegrias.  Se nenhum sucesso financeiro, e o que seria este senão mais um pequeno detalhe na vida do poeta, quantas…

Ferreira Gullar – Homenagem

Hoje dedico este espaço a um dos mais fantásticos poetas brasileiros com a transcrição de dois dos seus mais geniais poemas. Partiu em dezembro de 2016, mas seu legado permanece…

Quem era Capitú?

Minha vida de leitora é marcada fundamentalmente por três livros: O Pequeno Príncipe, Cem Anos de Solidão e Dom Casmurro. Desde os 14 anos me pergunto se Capitu traiu mesmo…

Os livros, esses enfeites

A língua portuguesa, uma vítima  Hoje é sobre as letras que desejo refletir.  Há tempos observo a escrita de diversos gêneros textuais, de toda a sorte de fontes, desde textos…
Scroll Up