Lua Nova em Sagitário e Mercúrio Direto

Enquanto a Lua vai decrescendo em seu caminho para mais um encontro com o Sol, já estamos em dezembro e nos preparando para as festas de final de ano. Esta última fase do ciclo lunar, ou Quarto Minguante, é favorável a esse momento por induzir menos às atividades externas. No último quarto, a energia vital se recolhe interiorizando-se, propiciando atitudes mais calmas e reflexivas. Isto pode ser benéfico neste primeiro momento de preparações para o fim do ano. Mas só até 5ª feira, pois na 6ª, dia 07/12, já teremos o momento de encontro da Lua com o Sol (05:21 hs AM) – ou Lua Nova, em 15º07’ de Sagitário. Um novo impulso surge, trazendo oportunidades de novos começos. Este é o momento mais propício para se iniciar novos projetos e colocar idéias em ação. Na Lua Nova há mais chances de progredir porque ela traz o impulso de uma nova proposta e, em Sagitário, signo de Fogo, planta uma semente de otimismo e fé na vida, vontade de empreender. O signo de Sagitário já está bastante mobilizado com a presença de Júpiter, o seu regente, que está de volta ao seu signo. Sendo Júpiter um planeta de expansão, que busca ampliar seus horizontes, a força de iniciativa da Lua Nova vem se beneficiar e se somar à força dele.

No entanto, a configuração celeste que se forma nestes próximos dias, e que abarca a Lua Nova do dia 07/12, delineia uma situação que pode confundir as iniciativas: Sol/Lua em Sagitário e Marte/Netuno em Peixes – e portanto em quadratura, que é um aspecto tenso. Se, por um lado, a vontade de agir e empreender surge forte, por outro há um clima de dispersão que prejudica a definição de objetivos, necessária para que se trace um caminho. Não que isso iniba as iniciativas da Lua Nova, mas dificulta sua execução pois enganos e confusões são possíveis de acontecer. As ações podem também ser afetadas pelo desânimo e pelo desalento, havendo muita demanda e excesso de atividades por um lado, e falta de disposição para cumpri-las por outro. Este clima de indefinição e dificuldade de foco gera tensão e cansaço. Neste contexto de sensibilidade, em lugar de insistir e não ver resultado, melhor será tentar perceber no clima geral quando atuar e quando não atuar, pois a percepção sensível é que estará predominando. A ação deve ser indireta e as coisas podem funcionar mais por inspiração e ideal do que por questões pessoais, através de um anseio mais coletivo do que individual. Surtirá efeito quando o objetivo levar em conta ou for a favor de um ideal coletivo, atuando por uma causa que ultrapasse os próprios interesses. Mas com a quadratura Sol/Marte há necessidade de questões pessoais também envolvidas, daí a dificuldade de se juntar e atender a todas elas. Porém, o contexto frio e úmido de Marte/Netuno em Peixes deve predominar, em favor das questões coletivas. No entanto, as duas tendências – de iniciativa pessoal ou visando o coletivo – podem coexistir, alternando-se. E podem gerar conflitos também. O céu é um todo mas cada um de nós o vivencia mais em um ou em outro aspecto. Isso vai depender da interação com o nosso mapa natal.

Ainda sobre a configuração da Lua Nova, a criatividade estará presente e os assuntos ligados à arte também. As ações vão depender mais da sensibilidade e da criatividade.

Uma notícia benfazeja é que Mercúrio, que estava retrógrado, retoma o movimento direto no dia 06/12, trazendo fluência e desenvolvimento, mais clareza nos contatos e nas comunicações, com um foco objetivo e externo. A este clima de dispersividade, Mercúrio direto vai se contrapor agilizando as comunicações, a burocracia e as idéias, tornando estas últimas mais claras, congruentes e espontâneas. Com certeza isto irá contribuir favoravelmente para uma melhor compreensão e condução deste momento.

Em 03/12/2018

Angela Nunes

(por www.rioinformal.com/angela-nunes/)

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Scroll Up