Sem título

INTERPRETAÇÃO DE SONHO

E se você seguir o beija flor
verá que nada em sua vida
é sem graça

voa
namora a flor
dança balé
rodopia
dia a dia
sempre a beijar

pois bem:
e eu me pergunto
no que será que ele pensa
quando está a cortejar
e namorar o jardim?

parece que nem se lembra
de que já sorriu
pra mim

Parece que já nem sabe
de que cor
é a flor

de mim

Eliana Mora, 18/05/2016

DIS DIÁLOGOS DE CATUNDA: Novos diálogos com Antonio Gutman e Cara ou Coroa (MINIPEÇA)

Novos diálogos com Antonio Gutman

C: O que é que tinha lá,
na latinha?

G: posso enlatar carne enlatada.
I can can canned meat.

C: Com a caneta anoto o canino cânone do opus de Canopus.
Um peru do Perú comeu uma turquesa e se transformou na Turquia.

G: o turco faz truques com o Duque e a Duquesa.

C: Educar alho?
É truculento!

G: ESTUDO
EIS TUDO.

C: Eis tucupi, estúpido Cupido tupi.

G: o tiro saiu pela culatra
e atingiu a cultura.
Tupi
or not tupi
tupiniquim

C: Um tira atira no tirocínio:
Culturicídio.

G: qualquer cídio
é uma city
insensível.

C: Leve o penico para o picnic.

G: um pico
no nico.
alguém vai pagar mico!

C: O Kung Fu Xico.

G: King Kong.
o Kung Fu da floresta.

C: O Símio-símbolo heróico do império setentrional.

G: o macaco não se manca,
só monkey!

C: O atazanado Tarzan só trabalha de macacão.

G: boy and Jane
Jane and boy
o mundo do Tarzan
na áfrica do weissmuller.

C: O Weissmuller tem a ver com o ex-mulher?

G: tem a ver com a ex-posa!

C: Falam de paradoxo, paranóia parapsicologia parafarmácia, paraleleípedo, Pará, Paraná, Paraíba, Parangaba, Parati, Paralamas,parafuso, parachoque, paroxismo. Só não falam do paraíso.
Quem vai parar com essa parafernália infernal?

G: paraíso?
para com isso
prefiro a parnasiana
ou a marciana
e escolher o par ideal
para me fazer feliz
aqui ou no inferno astral!

C: Santo Antônio casamenteiro
é patrono dos Antônios
do Baixo Copa.

G: São Catunda, protetor dos amigos e dos poetas.

C: Não protrejo.
Quem potreje é o potro.
E é de burro e jumento
que precisamos.
Não de cavá-lo.

G: a covinha dela
me convinha.

C: Com o vento, vá lá,
na vala do convento.

Cara ou Coroa (MINIPEÇA)

Coroa: você está sempre do lado oposto.
Cara: tudo é relativo.
Coroa: a rainha não me tira da cabeça.
Cara: monarquias e balzaquianas andam sem prestígio.
Coroa: sem mim, a moeda não teria casta nem lastro.
Cara: as revoluções que o digam.
Coroa: não sejas descarada.
Cara: invejas o meu carisma.
Coroa: quando nos jogam para cima, você fica sempre por baixo.
Cara: coronela de província.
Coroa: carambola despencada.
Cara: chumbo de dentista.
Coroa: carona de lotação.
Cara: os caras estão de olho em mim.
Coroa: o Czar se sentia em Roma, quando me embolsava.
Cara: só o mendigo nos aprecia, quando nos encontra na calçada.
Coroa: o ladrão é um bígamo que mata por nós.
Cara: o Banco Central é um cínico que nos usa na usura.
Coroa: somos a tentação dos corruptos, que vivem e morrem por nós.
Cara: os falsários nos acham fáceis.
Coroa: éramos ouro e prata, agora não passamos de níqueis.
Cara: pra eles, nunca passamos de patacas.
Coroa: vamos nos unir, quem sabe valeremos uma medalha.
Cara: Eles nos pagam.

(por www.rioinformal.com/marcio-catunda/)

OBRA DE ARTE E TEXTOS

A via do sonho é quase sempre colorida. Pode ser de muitos tipos de material, ou deslocamento. Trem, bicicleta, estrela cadente, barquinho. Aí você resolve como vai chegar aí nesta ilha, praia, lugar. O pintor convidou. Você pode já estar por lá [agora]. E viver aquele instante que na realidade, agora pelo menos, não há como. Fica o convite [dele] para te receber.[Eliana Mora, El,  02/12/17]

Art_Albert-Bierstadt

Sem título

UMA SUGESTÃO

Leia.
Leia por dentro de ti
em cada entrelinha
em cada pedaço de escada
que dá para o alto de todo jardim

Leia.
Descubra
teu mais famoso poema
que está ali rabiscado, escondido
em tuas quase certezas

Leia.
Convide-se a ler a si.
.
[quanta alegria te espera]
.

Eliana Mora, 15/11/2018

PULSAÇÃO E CERTEZA

A milhões de anos luz daqui
encontrarei o meu lugar
onde minha voz
livre
possa expressar tudo o que sinto
dia a dia
enquanto a vida
pulsar
e alegre
pousar
.
sobre mim


Eliana Mora, 11/11/19

.

RECADO A DA VINCI

In_Mar e Jardim 2003 – esgotado
________________________________*
Recado a Da Vinci
.
O meu desejo
é que um par de mãos em concha
venha pousar em cada andar
desse meu corpo
como se fosse teto
ou afresco de capela
no mesmo tom de argamassa

e aquarela

E se não pode ser Da Vinci
a me tocar
que venha artista, aventureiro
um deus [um anjo]
retire o véu
que fecha e cobre cada andar
e faça Luz o que restou

do meu altar

Sorriso, réquiem
solo, missa
um áureo manto
que pousa, vibra
entorna
eterno e belo
.

c a n t o

Eliana Mora, 18 de junho de 1999
.

PROVA

A  terra
roubada de mim
endureceu
rachou-se toda.
E, desta forma, ali foi revelado
o que pode acontecer
com o roubo 
de um sonho
de amor.
.
Eliana Mora, 04/11/19
  
.

BANCO DE AREIA

Mel na veia
lua cheia
e todos os poemas que escrevi
[a me cobrir]

Eliana Mora, 9/5/2018
.

OBRA DE ARTE E TEXTOS

A inspiração de algum lugar dentro. Não exposto. A luminosidade que mescla sua própria alma. E que detém absoluta parte do seu dom. A festa de dentro, o silêncio, o sufoco, a alegria. A vida a se encaixar em cada pincelada. Muito para poucos verem? Ou para pouquíssimos sentirem? Aí está um pouco do que percebo e guardo de Vermeer. Gênio e homem. Com muitas ‘pérolas’ nas suas tintas.

[Eliana Mora, El, 22/10/19]

.

A vida é… por Márcio Catunda

A vida é uma corrida
Que a gente corre
sem sair do lugar.
É, também, um passeio,
No qual a gente chega,
Antes de saber
que já havia chegado.
Os sete dias da semana
São oito
(Aquele oito deitado, que representa o infinito).
Não conheço quem não pense
na Eternidade,
ao pensar na morte.
Os meses são 12,
Mas, de repente,
parecem tão vozes,
que são como doze minutos.
Passam os anos,
Vamos estranhando os espelhos
E imaginamos que o movimento não cessa,
Porque se acelera sempre,
Depois de cada freio.
A vida é uma viagem
Que tem por bússola
o relógio do tempo.
Ela nos força a estar atentos
ao apito do navio.
O comandante tem a chave
da porta do porto,
Que é a mesma seta
que gira, qual farol,
Aceso noite e dia,
Eternamente.

Scroll Up